EP 2 Bico Calado

Episódio 2

Neste episódio

Um homem aparece morto em sua casa. Está tudo desarrumado, indiciando um assalto. A viúva Filipa diz que o assassino foi o ladrão, no momento em que o marido tentava impedi-lo. Diz que foram roubadas jóias de família, dinheiro e tal.

Rapidamente se percebe que o homem foi morto a tiro. O departamento de balística vai apurar pormenores.

Em casa há um papagaio, que vai dizendo coisas sem grande sentido e com o qual o Max Júnior parece embirrar na primeira visita.

Impressões digitais ou cabelo levam ao assaltante (que já tem cadastro por pequenos furtos), que é também o principal suspeito do homicídio. Ele nega tudo.

 

Da balística dizem qual foi a arma do crime, mas esta contínua sem aparecer.

 

Inspectores descobrem (por vizinhos ou empregada) que o casal ía separar-se e confrontam a viúva com isso: “porque não nos disse?” “Não achei que fosse relevante”.

 

Numa segunda visita dos inspetores, sem a viúva estar em casa, o papagaio repete insistentemente a frase “Não, Pipa! Porquê, Pipa?!”. Os inspectores decidem vigiar a viúva Filipa, apesar da resistência oferecida pelo inspector Jaime, que goza com a fé que todos depositam nos animais.

 

Nova entrevista à viúva, em que lhe perguntam se o marido a tratava por Pipa. A viúva pergunta como sabem e que importância é que isso tem. Eles dizem que foi só uma suposição.

Em casa, a viúva ouve o papagaio a dizer “Pipa”. Irrita-se com ele e pergunta se ele não terá andado a dar com língua nos dentes. Mas quando parece que lhe vai partir o pescoço, recebe um telefonema que a deixa muito nervosa e sai. Combina encontrar-se com a pessoa que lhe ligou.

Os inspetores Helena e Jaime estão a vigiar o assaltante. Ouvem a conversa telefónica dele com a viúva Filipa.

A viúva Filipa encontra-se com o ladrão que lhe diz que vai denunciá-la ou será ele próprio acusado de homicídio. O que tinham combinado era apenas um assalto. (porque o casal ia separar-se e ela não queria dividir as joias e os outros bens com o marido) Ela tenta demovê-lo, oferecendo-lhe mais dinheiro e dizendo que ele vai ter que acabar por ser ilibado porque não há provas. Ele continua a dizer que a vai denunciar. Ela tira arma da mala e aponta-lha.

Inspectores entram e resolvem situação.

A viúva Filipa é presa. Sempre preocupada com os animais e o seu bem-estar, a Inspetora Helena compromete-se a ficar provisoriamente com o papagaio, até se arranjar novo dono.  

Francisca e Manuel andam viciados na caça ao Gambuzino Go (uma app tipo Pokemon Go). Caçam dentro de casa, o que deixa o Max um pouco confuso. Pedem ao Max para cheirar onde é que eles andam. Lucinda brinca, pedindo que cacem alguns Gambuzinos para o jantar.

À noite, a família conversa com Catarina via Skype. Ela conta um caso criminal baseado numa aplicação parecida com a dos Gambuzinos (criminosos ingleses criaram aplicação para atrair as suas vítimas para determinado local, onde acabaram por matá-las)

No dia seguinte as crianças tardam em regressar da escola.

Ao tentar apanhar um Gambuzino, Manuel cai num sítio perigoso (buraco, lago, o que for mais conveniente para a produção) ou perde-se. O seu telemóvel cai também ou fica sem carga. Francisca não consegue encontrá-lo.

Em casa, a empregada Lucinda preocupa-se com a demora das crianças, que não atendem telemóveis. Francisca entra a chorar e diz que Manuel desapareceu. Lucinda liga a Jorge e a Joana. Ambos têm telemóveis desligados. Liga ao avô João, que vem ajudá-la.

Avô, Francisca e empregada vão à procura de Manuel com a ajuda do Max sénior. Graças ao seu apurado faro, Max descobre Manuel e com a ajuda de Jorge liberam Manuel que tinha caído num buraco.

Em casa do Sérgio o ambiente continua tenso. A sua ex-mulher, recém-instalada, quer redecorar tudo a seu gosto, cancelar as assinaturas de canais televisivos desportivos... Enfim, mandar.  Ele propõe-lhe que assinem uma espécie de Tratado de Tordesilhas, para que cada um fique com metade das divisões da casa e faça a sua vida sem entrar na metade do outro.


Sobre «Inspetor Max»

Anos depois de colaborar com o Departamento de Investigação Criminal da Polícia Judiciária, o velho Inspetor Max reformou-se, já depois de ter sido pai de uma ninhada de cachorros da qual a família Mendes adotou um elemento – o mais parecido com o progenitor – ao qual deu o nome de Max Júnior.


Em dez anos, a própria família mudou bastante já que Jorge Mendes, o inspetor dono do Max original, se casou com Joana, uma jovem e brilhante advogada, com quem teve um filho, Manuel, que tem já 8 anos. Jorge e Joana têm uma relação afetiva, cúmplice e carinhosa, gozando ainda com a relativa diferença de idades que os separa. Por outro lado, as respetivas profissões por vezes colocam-nos em lados opostos, já que, como advogada, Joana acaba por representar alguns clientes acusados pelo departamento chefiado por Jorge. Este assume atualmente as funções de Coordenador de Investigação, o chefe de operações do Departamento de Investigação Criminal, cargo que o mantém sobretudo ocupado atrás de uma secretária, mas que ele tenta ultrapassar, indo ao terreno sempre que pode.

Joana entrou assim na vida e na casa dos Mendes acompanhada de Francisca, a sua filha de uma relação anterior, agora com 12 anos, miúda rebelde cuja entrada num ambiente familiar amplo não está a ser fácil, sobretudo com a chegada da adolescência.

Se a família ganhou novos membros, manteve ainda o seu núcleo afetivo, na pessoa do Avô João, que mora agora num apartamento próprio para dar mais “espaço” à nova família, estando reformado da medicina, apesar de integrar alguns programas de médicos sem fronteiras e de consultas grátis a pessoas com poucos meios. Apesar de mais velho, continua a ser dele a voz da razão e da compaixão no seio dos Mendes, sempre que as situações parecem mais complicadas. O avô João mantém uma relação divertida, “de gato e rato”, com Lucinda, a nova empregada a tempo inteiro de casa, uma mulher muito positiva e animada, sempre com truques e invenções que levam João entre o riso e a irritação.

Já os filhos de Jorge, Tiago e Catarina Mendes, as crianças da série original estão com vinte e poucos anos e abraçaram o legado do pai de corpo e alma: Catarina estudou ciências criminais em Inglaterra, onde se encontra a estagiar na Scotland Yard, comunicando muito com a família através das novas tecnologias ou de aparecimentos esporádicos para matar saudades de Portugal. Já Tiago terminou o curso de Direito, ingressando de imediato na Polícia Judiciária Portuguesa. As suas boas notas e operacionalidade valeram-lhe uma vaga na brigada do Departamento de Investigação criminal, como Inspetor Estagiário. Embora honrado com o caminho que os filhos decidiram tomar, Jorge não deixa de recear pelo seu futuro, já que sabe o que uma carreira na Judiciária implica.

Quem não teve uma vida fácil foi o Inspetor Sérgio Calado, parceiro de Jorge na série original, que atravessa um período pessoal conturbado após o seu segundo divórcio, desta vez com ELSA XAVIER, uma médica com quem tem uma relação difícil de (ainda) amor e ódio. Felizmente, a proximidade geográfica da sua casa com a nova moradia dos Mendes, agora em Lisboa para facilitar as deslocações de trabalho, fez com que Sérgio passasse a frequentar ainda mais a vida dos Mendes, sendo já considerado como família. Aliás, dada a proximidade e ação no terreno, é com ele que o Max Júnior anda mais vezes, já que profissionalmente Sérgio é agora o Inspetor-Chefe do DIC, respondendo perante Jorge, mas comandando em campo os Inspetores da Brigada. Sérgio mantém o seu próprio apartamento, tendo no entanto recebido um inquilino para ajudar com as contas: o jovem Tiago Mendes, que achou por bem sair da casa de família, mas ficando num ambiente ainda assim familiar. Será como amigos que falarão não só de trabalho como das dores de cabeça que as namoradas lhes darão. O que Sérgio não contava era com o facto do litígio que mantém com Elsa fizesse com que ela decidisse voltar ao apartamento de ambos e ocupar um quarto para se assegurar que a propriedade é vendida e que Sérgio não está a tentar enganá-la. Este facto criará vários momentos de tensão entre ambos, especialmente quando decidirem trazer namorados a casa, num constante jogo de amores e ódios, apanhando o pobre Tiago no meio da contenda.

Quanto ao Departamento de Investigação Criminal, chefiado nas cúpulas por Jorge e, no terreno, por Sérgio, modernizou-se e atualizou-se, contando nas fileiras da sua principal brigada com Tiago e dois Inspetores que são a nata da investigação criminal portuguesa: LENA RIBEIRO, uma mulher de ação, lindíssima, citadina e dona de um humor negro que não hesita utilizar em qualquer situação com uma intuição e inteligência fundamentais para o posto, completamente apaixonada por todos os tipos de animais; e JAIME SILVA, perito em informática e também Tae Kwon Do, uma figura estranha por não partilhar o humor desbragado dos colegas, já que se mantém à parte, fazendo comentários mordazes sobre o que passa no trabalho ou nas vidas pessoais.

A trabalhar em ligação estreita com os Inspetores, temos o Laboratório Científico do Departamento de Investigação Criminal, chefiado pela DOUTORA VERA, uma mulher lindíssima, forte e séria, bastante perspicaz, que mantém algum mistério acerca da sua vida pessoal e do seu passado.

Será no contexto destas personalidades e interações com ligações às personagens da antiga série de “Inspetor Max” que a série colocará lado a lado plots policiais inspirados na realidade portuguesa e histórias de índole familiar guiadas sobretudo pelos mais novos, numa celebração de uma década de sucesso da marca “Inspetor Max”, escrita pela equipa que criou a série original.

Ficha Técnica

Título Original: Bico Calado
Categoria: Série nacional
Formato: Ação
Favoritos

Partilhar

Últimos Episódios

Recomendados

Populares