Ana Arrebentinha: "O meu pai largou-me a mão e foi embora... Ficaram coisas por viver"

Sex, 2 out 2020

Convidada da rubrica SELFIE SEM FILTROS, Ana Arrebentinha abriu o coração e recordou o pai, que morreu, vítima de um AVC, quando a comediante tinha apenas 20 anos.

"Quando o meu pai morreu, claro que fiquei revoltada, porque foi uma coisa de repente. O meu pai falou comigo num sábado, no domingo morreu e, de repente, é uma chapada. Eu vejo essa imagem como quando tu és pequenina, dás a mão ao teu pai e à tua mãe, e alguém te larga a mão. Foi o que eu senti, naquele dia. Ele largou-me a mão, a mim e aos meus irmãos, e foi....", começou por recordar Ana Arrebentinha.

Uma selfie não tem de ser sinónimo de vaidade ou egocentrismo, nem tão pouco tem de vir carregada de filtros, daqueles que embelezam os feeds das redes sociais e que, tantas vezes, em nada correspondem à verdade.

Uma selfie é, na essência, um retrato que a pessoa tira a si mesma, quando se vê refletida.

Na SELFIE SEM FILTROS, é esse o desafio que colocamos aos entrevistados: que olhem para si e nos digam o que veem. Uma viagem leve e introspetiva pelo interior de cada um.

Não interessam os melhores ângulos, nem a luz certa. Não estamos à procura da selfie perfeita.

Mais de que um olhar pelo passado, pelo presente e pelo futuro, na SELFIE SEM FILTROS, o convite é para olhar para dentro de si próprio.​​

Favoritos

Partilhar

Últimos Episódios

Recomendados

Populares