EP 28 «Vanda, não me lixes!»

Em «Amar Demais», Vanda (Fernanda Serrano) chega e confronta Ema (Ana Varela) com o facto de ser amiga do assassino de Leandro. Ema tenta explicar a Vanda que não sabia que Zeca (Graciano Dias) era a pessoa que matou o polícia.

Qui, 15 out 2020 21:55 TVI

Neste episódio

Evelina (Susana Arrais) põe a hipótese de Raul (Sérgio Praia) estar envolvido no que aconteceu a Zeca (Graciano Dias), pois pode ter descoberto que Ema (Ana Varela) e Zeca tiveram um caso no passado.

Raul informa Peter (Joaquim Nicolau) que fez um donativo para o instituto e Peter queixa-se de ter perdido muito dinheiro ao ficar sem os diamantes. David (Jorge Albuquerque) chega para a reunião e Peter pergunta-lhe se é verdade que ele quer comprar a parte deles da editora.

Zeca rende-se à insistência de Ulisses (Nuno Homem de Sá), embora Eça (Nuno Pardal) não concorde que fiquem com o dinheiro, pois só lhes traz tragédias.

Joana (Catarina Rebelo) vê Zeca e apresenta-se a si e à mãe. Vanda (Fernanda Serrano) não quer acreditar que Ema tenha tido um caso com Zeca e nunca lhe tenha dito nada.

Gabriel (Ricardo Carriço) e Arnaldo (João Lagarto) despedem-se e apertam as mãos a selar o negócio. Arnaldo recebe uma chamada a informarem-no que os homens já estão infiltrados em casa de São e quando ela estiver no ponto, levam-na a um notário.

David afirma que está interessado em comprar a editora, mas que pode precisar de algum tempo até reunir a quantia necessária. Peter e Raul não gostam daquela proposta e dão-lhe 10 dias para conseguir o dinheiro.

Ulisses diz que só quer o bem de Zeca, e está preocupado com a segurança dele e acha melhor ele casar. Zeca está a fazer exames e recorda-se que conheceu Célia (Sofia Ribeiro) quando foi ao Faial procurar Ema.

Joana estranha não ver Fred (Filipe Matos) e a enfermeira diz-lhe que teve alta e foi para casa da namorada. Diana (Matilde Reymão) chega com Fred e ele fica impressionado com a casa. Ela explica-lhe que saiu de casa do avô, porque acredita que foi ele que enviou o grupo violento para a manifestação e ele adverte-a que pode estar a ser injusta. Ema encontra Diana e Fred no sofá e Diana apresenta-os. Diana pede desculpa por não ter avisado que ia trazer Fred para casa, mas também foi apanhada de surpresa.

Maria Helena (Maria Emília Correia) recebe Carolina (Joana Manuel) e Antonieta (Lia Gama) e fica assustada com a quantidade de malas que elas trazem.

Diana percebe que Fred está amuado e ele confirma que se chateou com Joana e Diana diz-lhe que ele devia esclarecer as coisas com ela.

Zeca encontra Célia e diz-lhe que se lembrou que a conhecia.

Ema olha para o desenho de Zequinha, pensativa.

Vanda chega e confronta Ema com o facto de ser amiga do assassino do seu marido. Ema tenta explicar a Vanda que não sabia que Zeca era a pessoa que matou o marido dela.

Célia diz que Zeca deve estar a fazer confusão e que nunca o viu. Zeca recorda o dia em que descobriu que Ema tinha tido uma filha e que ela morreu no sismo. Joana insiste em saber do que Zeca está a falar, mas Célia desvia a conversa e vai embora.

David sai do gabinete de Raul e fica a pensar onde vai arranjar o dinheiro em 10 dias. Peter está convencido de que David está a fazer bluff. Raul prefere não menosprezar o irmão, teme que ele se revele para salvar a memória do pai.

Vanda não consegue acreditar em Ema, apesar dela lhe explicar que tudo não passou de uma grande coincidência.

Santos Costa (Ricardo Castro) vai à procura de David, pois ele pode ser a solução. Filomena avisa Rita (Beatriz Barosa) e Salomé (Madalena Brandão) que a editora vai mesmo ser vendida e que têm 10 dias para fazer o negócio.


Sobre «Amar Demais»

Há quem esteja disposto a dar a vida, ou o seu tempo de vida, para salvar alguém, por amar mais... É assim Zeca, o protagonista. Uma pessoa dotada de valores, com um enorme sentido de justiça, que nem sempre escolhe o caminho provável para ajudar quem ama, mas que nunca tem dúvidas sobre o que é prioritário: proteger os seus. É isso que o leva à prisão, quando aceita dar-se como culpado por um crime que não cometeu em nome de outrem para salvar a vida da sua mãe.

Por a amar demais, Zeca abdica da sua própria liberdade, e do amor que Ema sente por ele. E quando percebe que foi enganado e que o seu sacrifício foi em vão, em vez de se revoltar, é resiliente. E prepara-se para o que será́ o dia do grande embate: o momento em que vai poder fazer justiça por tudo o que passou.

Zeca fica preso durante mais de 15 anos, mas quando sai está determinado a descobrir quem foram as pessoas que o traíram. Quer fazer justiça pelos anos perdidos, mas quer também provar a sua inocência. Quer ter o direito de recomeçar de novo, com a ficha limpa. E se para isso tiver de fazer algo que não deve no caminho, tudo bem: a pena já a cumpriu por antecipação.

Um homem que sabe bem o que quer, sem que isso o torne calculista, frio ou incapaz de sentir ou amar... Talvez isso seja o seu lado feminino a manifestar-se, fruto de ter crescido com uma mãe e quatro irmãs. Afinal, não dizem que as mulheres são feitas para aguentar todo o tipo de provações? Zeca é uma versão de calças destas mulheres lutadoras. O filho que se sacrifica pela mãe. O irmão protetor. O homem que pela mulher que ama roda o mundo. O pai que pela filha se descobre um novo homem, capaz da força de um leão.

Zeca é um hino às mulheres que o educaram, porque o mundo em que vivemos pode ser considerado ainda dos homens, mas é do ventre das mulheres que eles nascem, são elas quem os educam, são a sua maior influência. O que mostra que na realidade o mundo está nas mãos das mulheres, a quem compete fazer dos seus filhos: homens tolerantes, homens amorosos que as amem e respeitem acima de tudo, que as tratem como iguais

Ficha Técnica

Título Original: «Vanda, não me lixes!»
Categoria: Novela nacional
Favoritos

Partilhar

Últimos Episódios

Recomendados

Populares