EP 15 Ema e Célia vivem horror no cemitério

Episódio 15 de «Amar Demais».

Qua, 30 set 2020 21:47 TVI

Neste episódio

Santos Costa (Ricardo Castro) acha que a solução pode passar por fazerem chantagem com o livro sobre corrupção, obrigando as pessoas envolvidas a pagar as dívidas da Editora e, caso não o façam, o livro será editado.

Filomena (Sofia Nicholson) recebe uma chamada de Arnaldo (João Lagarto)e fica incrédula por ele querer comprar tantos livros de Evelina.

Ema (Ana Varela) caminha pela praia, quando recebe chamada de Emília (Dina Félix da Costa), que pede desculpa andar a enganar David (Jorge Albuquerque), mas nunca pensou que as coisas fossem tão longe. Ema acha que ninguém devia ter vergonha do lugar de onde veio e conta que também era empregada quando conheceu Raul (Sérgio Praia), aconselhando-a a ser quem é.

Arnaldo explica que vai comprar os livros porque teve um incidente com Evelina e quer compensá-la. Rita (Beatriz Barosa) percebe o seu olhar apaixonado.

Carolina (Joana Manuel) abre a porta. Ulisses (Nuno Homem de Sá) apresenta-se como funcionário do banco que tem a hipoteca do palácio e pergunta-lhe se podem conversar.

Raul conta ao tio que Zeca é inocente, mas Peter (Joaquim Nicolau) continua a achar que o melhor é acabar com ele.

Zeca conta a Eça (Nuno Pardal) o que se passou com Raul, põe a hipótese de Raul ter descoberto o passado dele com Ema e de querer conhecê-lo melhor.

Ema fica chocada ao ver a forma como a filha foi sepultada. Os coveiros deixam cair o caixão. Ema aproxima-se e vê um pouco do vestido que não reconhece e desconfia que aquela não é a sua filha.

Ema (Ana Varela) está convencida de que aquela ossada não é da sua filha.

Joana (Catarina Rebelo) fica triste ao ver uma foto de Fred (Filipe Matos) com Diana (Matilde Reymão) no Instagram e pondera ir atrás dele para Lisboa.

Zeca (Graciano Dias) acha que não faz sentido Raul (Sérgio Praia) saber da história deles pois, se assim fosse, Ema não teria necessidade de dizer que era casada e que não podia deixar a família.

Emília (Dina Félix da Costa) conta que esteve com Ema. Zeca fica curioso.

Carolina (Joana Manuel) fica surpreendida por alguém do banco querer ajudá-la, mas Ulisses (Nuno Homem de Sá) explica-lhe que a solução não passa pelo banco, mas pela situação de Zeca e propõe um casamento entre ambos.

Evelina (Susana Arrais) entra em casa, tira o manuscrito de Zeca e começa a lê-lo, esperançosa de que aquele livro mude a sua vida.

Raul está desconfortável com a ideia de matar Zeca, quando se apercebe de que Zequinha (Diogo Dourguette) está escondido a ouvir a conversa.

Emília já contou a Zeca como reencontrou Ema e revela que há algumas coisas estranhas sobre a história deles. Zeca percebe, agora, o que Ema queria dizer sobre fechar o ciclo com a filha.

Ema fala com o responsável do cemitério e explica-lhe que aquela não é a sua filha. Ele diz-lhe que ela pode já não se lembrar bem dos vestidos que tinha.

Estela (Isabel Figueira) fica incrédula ao saber que Ema está no Fail e que conheceu Joana por mero acaso. Estela aconselha Célia (Sofia Ribeiro) a impedir que elas se voltem a ver.

Rita (Beatriz Barosa) prepara-se para informar Evelina sobre a venda dos 4 mil livros, quando dá por falta do manuscrito de Zeca e fica aflita.

Evelina lê o manuscrito de Zeca, reconhece que a história é boa, mas critica a escrita.

Carolina está pasmada com a proposta de casamento e recusa, mesmo com Ulisses a explicar-lhe os benefícios. Quando está para sair, Carolina pergunta quem é o homem.

Emília já sabe que Zeca e Ema se encontraram, e ele assume que ainda fez faísca, mas ela deixou bem claro que agora é casada. Emília tem quase a certeza de que Ema não gosta de Raul, pois esteve lá em casa e viu que não havia carinho. Zeca pede-lhe ajuda para reconquistar Ema, por ela ter acesso a casa dela. Emília diz-lhe que não é bem assim e explica o que se passa.

Constança (Filipa Pinto) pede a Rute (Ana Guiomar) para a acompanhar num casting para modelos. Rute aceita ir com a sobrinha, mas avisa que Gisela (Carla Vasconcelos) não pode desconfiar.

Zeca não percebe porque é que a irmã fingiu ser quem não é, e Emília pede-lhe ajuda para resolver a situação.

Diana, Fred e Fanã (Salvador Nery) olham para a fachada queimada da livraria. Diana repara numa cópia do seu livro meio queimada e mostra a Fred. Diana percebe que os donos tinham preocupações sociais e Fanã diz que lhe pode apresentar um deles.

Rita desiste de procurar o manuscrito e fica convencida de que alguém o tirou dali.

Luís (Diogo Branco) vê a mãe em casa, percebe que o plano dela não funcionou e dá-lhe algumas ideias. Vanda (Fernanda Serrano) sugere ser o filho a executar o plano e pede-lhe para ir ao instituto buscar uma farda de limpeza, para se poder infiltrar na editora.

O responsável pelo cemitério refere que não sabem em que condições a menina foi enterrada. Ema preferia acreditar que aquela não era a sua filha, mas avança com a trasladação do corpo.


Sobre «Amar Demais»

Há quem esteja disposto a dar a vida, ou o seu tempo de vida, para salvar alguém, por amar mais... É assim Zeca, o protagonista. Uma pessoa dotada de valores, com um enorme sentido de justiça, que nem sempre escolhe o caminho provável para ajudar quem ama, mas que nunca tem dúvidas sobre o que é prioritário: proteger os seus. É isso que o leva à prisão, quando aceita dar-se como culpado por um crime que não cometeu em nome de outrem para salvar a vida da sua mãe.

Por a amar demais, Zeca abdica da sua própria liberdade, e do amor que Ema sente por ele. E quando percebe que foi enganado e que o seu sacrifício foi em vão, em vez de se revoltar, é resiliente. E prepara-se para o que será́ o dia do grande embate: o momento em que vai poder fazer justiça por tudo o que passou.

Zeca fica preso durante mais de 15 anos, mas quando sai está determinado a descobrir quem foram as pessoas que o traíram. Quer fazer justiça pelos anos perdidos, mas quer também provar a sua inocência. Quer ter o direito de recomeçar de novo, com a ficha limpa. E se para isso tiver de fazer algo que não deve no caminho, tudo bem: a pena já a cumpriu por antecipação.

Um homem que sabe bem o que quer, sem que isso o torne calculista, frio ou incapaz de sentir ou amar... Talvez isso seja o seu lado feminino a manifestar-se, fruto de ter crescido com uma mãe e quatro irmãs. Afinal, não dizem que as mulheres são feitas para aguentar todo o tipo de provações? Zeca é uma versão de calças destas mulheres lutadoras. O filho que se sacrifica pela mãe. O irmão protetor. O homem que pela mulher que ama roda o mundo. O pai que pela filha se descobre um novo homem, capaz da força de um leão.

Zeca é um hino às mulheres que o educaram, porque o mundo em que vivemos pode ser considerado ainda dos homens, mas é do ventre das mulheres que eles nascem, são elas quem os educam, são a sua maior influência. O que mostra que na realidade o mundo está nas mãos das mulheres, a quem compete fazer dos seus filhos: homens tolerantes, homens amorosos que as amem e respeitem acima de tudo, que as tratem como iguais

Ficha Técnica

Título Original: Ema e Célia vivem horror no cemitério
Categoria: Novela nacional
Favoritos

Partilhar

Últimos Episódios

Recomendados

Populares