EP 155 Ema cai em armadilha de Raul?

Episódio 155.

Neste episódio

Raul (Sérgio Praia) acha caricato que Maria Helena (Maria Emília Correia) se tenha aliado a Ema (Ana Varela) para lhe infernizar a vida.

Carolina (Joana Manuel) vai ao quarto de Zeca (Graciano Dias) para saber como ele está. O Goulart revela que Ema precisa de tempo para o perdoar, por não ter dúvidas que ela é a mulher da sua vida e que vão acabar juntos.

Célia (Sofia Ribeiro) está irritada com Raul, por ele considerar sair de casa, para Ema poder morar lá. Raul diz-lhe que aquele assunto não lhe diz respeito e que Ema tem mais direito à casa do que ela.

O Benvindo pede desculpa a Ema, pela forma como a tem tratado, e mostra-se interessado em saber dos progressos de Zequinha (Diogo Dourguette).

As irmãs tomam o pequeno-almoço e Gisela (Carla Vasconcelos) mostra-se feliz por ter feito as pazes com Santos Costa (Ricardo Castro). Rute não está muito convencida de que ele não seja um bandido mas Gisela, segura de si, diz que Rute não tem moral para falar, pois namora com o maior bandido de todos.

Ema fica surpreendida por Raul querer saber da evolução de Zequinha e por concordar em ceder a casa. Raul diz que a morte do irmão mexeu muito com ele e que o tem feito repensar a vida. Quando Ema sai, Raul ri-se e diz que aquilo caiu do céu.

Ema conta a Vanda (Fernanda Serrano) que Raul aceitou que ela ficasse com a casa e que quer deixá-la bem com o divórcio. Vanda acha que ali há marosca, mas Ema só quer aproveitar a boa vontade dele.

Rute nega ter conhecido Peter através de uma agência de acompanhantes de luxo. Gisela diz-lhe que sabe a verdade, porque Constança lhe contou tudo.

Carolina continua a tentar envenenar Zeca contra Ema. Ele agradece a preocupação, mas pede-lhe para não se meter na sua relação.

Olga (Helena Costa) alerta as irmãs para o facto de Emília (Dina Félix da Costa) não ter dormido em casa. Zeca diz que não têm nada a ver com isso e que Emília é maior e vacinada. Olga não consegue esconder o que descobriu e revela que Emília está grávida, só não sabe se é do novo namorado, ou de David (Jorge Albuquerque).

Diana (Matilde Reymão) chega a casa e Peter encoraja-a a fazer o que tem de ser feito.

Zeca está surpreendido com a possibilidade de Emília estar grávida de David. Todos têm medo do que ela possa fazer, e decidem ir falar com ela e apoiá-la no que for preciso.

Rui prepara o pequeno-almoço para Emília e ela diz que já decidiu que não vai ter o bebé. Rui fica chocado e tenta fazê-la ver que não tem mal nenhum a criança nascer sem pai.

Célia quer uma explicação para Raul ter mudado de atitude em relação a Ema. Ele limita-se a dizer que errou e que o filho não pode pagar pelos seus erros. Raul explica que não vai voltar atrás com o pedido de casamento, mas que isso não lhe dá o direito de se intrometer na sua vida. Célia decide ir dar uma volta. Quando fica sozinho, Raul assume que Madalena é importante para ele, e não Célia.

A campainha toca e Emília acha que pode ser Arnaldo (João Lagarto) mas, afinal, são Zeca e as irmãs. Eles querem saber se é verdade que Emília está grávida e apoiam-na para ter o bebé.

Raul liga a Liliana (Mafalda Rodilles), enquanto abre uma mala de viagem, de onde tira vários maços de notas. O Benvindo diz-lhe que sabe que ela está a pensar apresentar queixa contra ele e avisa-a que não vai deixar que isso aconteça.

Célia conta a Estela (Isabel Figueira) que Ema quer voltar para casa de Raul e acha que aquilo é um plano para o reconquistar. Estela acusa a irmã de ser muito insegura.


Sobre «Amar Demais»

Há quem esteja disposto a dar a vida, ou o seu tempo de vida, para salvar alguém, por amar mais... É assim Zeca, o protagonista. Uma pessoa dotada de valores, com um enorme sentido de justiça, que nem sempre escolhe o caminho provável para ajudar quem ama, mas que nunca tem dúvidas sobre o que é prioritário: proteger os seus. É isso que o leva à prisão, quando aceita dar-se como culpado por um crime que não cometeu em nome de outrem para salvar a vida da sua mãe.

Por a amar demais, Zeca abdica da sua própria liberdade, e do amor que Ema sente por ele. E quando percebe que foi enganado e que o seu sacrifício foi em vão, em vez de se revoltar, é resiliente. E prepara-se para o que será́ o dia do grande embate: o momento em que vai poder fazer justiça por tudo o que passou.

Zeca fica preso durante mais de 15 anos, mas quando sai está determinado a descobrir quem foram as pessoas que o traíram. Quer fazer justiça pelos anos perdidos, mas quer também provar a sua inocência. Quer ter o direito de recomeçar de novo, com a ficha limpa. E se para isso tiver de fazer algo que não deve no caminho, tudo bem: a pena já a cumpriu por antecipação.

Um homem que sabe bem o que quer, sem que isso o torne calculista, frio ou incapaz de sentir ou amar... Talvez isso seja o seu lado feminino a manifestar-se, fruto de ter crescido com uma mãe e quatro irmãs. Afinal, não dizem que as mulheres são feitas para aguentar todo o tipo de provações? Zeca é uma versão de calças destas mulheres lutadoras. O filho que se sacrifica pela mãe. O irmão protetor. O homem que pela mulher que ama roda o mundo. O pai que pela filha se descobre um novo homem, capaz da força de um leão.

Zeca é um hino às mulheres que o educaram, porque o mundo em que vivemos pode ser considerado ainda dos homens, mas é do ventre das mulheres que eles nascem, são elas quem os educam, são a sua maior influência. O que mostra que na realidade o mundo está nas mãos das mulheres, a quem compete fazer dos seus filhos: homens tolerantes, homens amorosos que as amem e respeitem acima de tudo, que as tratem como iguais

Ficha Técnica

Título Original: Ema cai em armadilha de Raul?
Categoria: Novela nacional
Favoritos

Partilhar

Últimos Episódios

Populares