EP 94 «Não deve ser nada fácil andar com um tarado à perna»

Em «Amar Demais», Vanda (Ana Varela) pede desculpa a Midas pela receção desastrosa e começa a vitimizar-se, falando sobre a morte do seu filho que serviu de inspiração para criar o instituto. Midas afirma que pretende apoiar o instituto como forma de retribuir ao mundo um pouco do que a vida lhe deu.

Seg, 11 jan 2021 23:40 TVI

Neste episódio

Raul (Sérgio Praia) tenta arrastar Ema (Ana Varela) com ele, mas Zeca (Graciano Dias) encosta-o à parede e impede-o. Raul dá um murro na cara de Zeca e envolvem-se numa luta violenta. Ema tenta separá-los, mas sem sucesso.

Vanda (Fernanda Serrano) é surpreendida por Midas e acusa-o de falta de educação por ter aparecido sem avisar, mas muda de atitude quando ele afirma que ficou impressionado com o trabalho da instituição e que pretendia ajudá-la.

David (Jorge Albuquerque) está com Peter (Joaquim Nicolau) e fica convencido de que ele está doente.

Estela (Isabel Figueira) disfarça a atrapalhação e sugere falar com a sobrinha no bar. Célia (Sofia Ribeiro) cruza a entrada, mas não repara na presença de Joana (Catarina Rebelo), de Fred (Filipe Matos) e de Estela.

Raul e Zeca continuam a lutar e Ema sai para pedir ajuda. Gisela (Carla Vasconcelos) conta que Emília (Dina Félix da Costa) viu Vanda no bairro na noite anterior, quando chega Ema a pedir ajuda.

Ema, seguida por Eça (Nuno Pardal), de Ulisses (Nuno Homem de Sá), de Gisela e de um polícia, avançam em direção à casa de Conceição (Estrela Novais) para impedir a luta de Zeca e de Raul, atraindo a atenção de todos os presentes. Todos tentam acabar com a luta entre Zeca e de Raul.

Ema diz ao polícia que foi Raul que começou as agressões, Raul defende-se e acusa Ema de estar aos beijos com Zeca.

Peter não assume que está doente, mas continua a fazer-se de vítima para que David (Jorge Albuquerque) acredite nisso. Rute (Ana Guiomar) chega e David questiona-a sobre a razão da sua presença em casa de Peter.

Peter mente ao sobrinho, dizendo que Rute veio entregar-lhe um gato que ele adotou e Rute alinha na mentira.

Vanda pede desculpa a Midas pela receção desastrosa e começa a vitimizar-se, falando sobre a morte do seu filho que serviu de inspiração para criar o instituto. Midas afirma que pretende apoiar o instituto como forma de retribuir ao mundo um pouco do que a vida lhe deu.

Zeca conta ao polícia que Ema é vitima de violência doméstica. Raul nega. Maria Helena (Maria Emília Correia) vai buscá-lo por um braço e acusa-o de não ter limites.

Zeca assume que teve uma história, no passado, com Ema e que ela é a mulher da sua vida. Raul faz tenção de agredir Zeca mas é agarrado por Eça, por Fanã (Salvador Nery) e por Sandro (Miguel Bogalho).

Peter e Rute continuam a mentir a David para justificar o facto de se conhecerem. David sai e Peter exige explicações a Rute.

Arnaldo (João Lagarto) pede ao assessor que compre a editora que publicou o livro de Evelina (Susana Arrais) para tirarem o livro do mercado.

Evelina fica em choque quando vê a capa de uma revista que a acusa de roubo e começa com tonturas.

Raul mostra-se determinado a expulsar Ema da sua casa e Zeca acusa-o de ser um imbecil. Raul prepara-se para ir para cima dele outra vez, mas o polícia intromete-se e pede a Zeca que aguarde por no restaurante.

Joana tenta convencer a tia a voltar com ela para o Faial, mas Estela responde-lhe que arranjou um trabalho que adora e que não pretende sair de Lisboa.

Arnaldo diz a Gabriel (Ricardo Carriço) que a invasão da livraria não correu bem, mas conta-lhe que tem uma "agente infiltrada" no bairro que vai tentar aproximar-se de Ulisses para lhe sacar informações.

Rute conta que conhece David porque ele foi namorado da sua irmã. Peter conclui que se trata de Emília. Rute afirma que a sua família não pode sonhar que ela aceitou um trabalho como acompanhante e pede-lhe que não conte a ninguém.

Filomena (Sofia Nicholson) fica espantada quando vê Célia a ocupar o seu antigo posto de trabalho, na editora.

Zeca desconfia de que alguém avisou Raul que ele ia encontrar-se com Ema no bairro. Ema aparece e abraça-se a Zeca, chorosa.

Filomena exalta-se e acusa Célia de lhe ter dado uma facada nas costas, deixando a mãe de Joana sem perceber o que se passa.

Zeca consola Ema, enquanto falam com o polícia. Maria Helena acha que Raul vai armar uma grande confusão depois do que aconteceu e decide ir para casa para controlar o neto.

Constança (Filipa Pinto) suspeita que foi Célia quem informou Raul a respeito do encontro e decidem falar com Zeca.

Emília cruza-se com David e ficam sem jeito.


Sobre «Amar Demais»

Há quem esteja disposto a dar a vida, ou o seu tempo de vida, para salvar alguém, por amar mais... É assim Zeca, o protagonista. Uma pessoa dotada de valores, com um enorme sentido de justiça, que nem sempre escolhe o caminho provável para ajudar quem ama, mas que nunca tem dúvidas sobre o que é prioritário: proteger os seus. É isso que o leva à prisão, quando aceita dar-se como culpado por um crime que não cometeu em nome de outrem para salvar a vida da sua mãe.

Por a amar demais, Zeca abdica da sua própria liberdade, e do amor que Ema sente por ele. E quando percebe que foi enganado e que o seu sacrifício foi em vão, em vez de se revoltar, é resiliente. E prepara-se para o que será́ o dia do grande embate: o momento em que vai poder fazer justiça por tudo o que passou.

Zeca fica preso durante mais de 15 anos, mas quando sai está determinado a descobrir quem foram as pessoas que o traíram. Quer fazer justiça pelos anos perdidos, mas quer também provar a sua inocência. Quer ter o direito de recomeçar de novo, com a ficha limpa. E se para isso tiver de fazer algo que não deve no caminho, tudo bem: a pena já a cumpriu por antecipação.

Um homem que sabe bem o que quer, sem que isso o torne calculista, frio ou incapaz de sentir ou amar... Talvez isso seja o seu lado feminino a manifestar-se, fruto de ter crescido com uma mãe e quatro irmãs. Afinal, não dizem que as mulheres são feitas para aguentar todo o tipo de provações? Zeca é uma versão de calças destas mulheres lutadoras. O filho que se sacrifica pela mãe. O irmão protetor. O homem que pela mulher que ama roda o mundo. O pai que pela filha se descobre um novo homem, capaz da força de um leão.

Zeca é um hino às mulheres que o educaram, porque o mundo em que vivemos pode ser considerado ainda dos homens, mas é do ventre das mulheres que eles nascem, são elas quem os educam, são a sua maior influência. O que mostra que na realidade o mundo está nas mãos das mulheres, a quem compete fazer dos seus filhos: homens tolerantes, homens amorosos que as amem e respeitem acima de tudo, que as tratem como iguais

Ficha Técnica

Título Original: «Não deve ser nada fácil andar com um tarado à perna»
Categoria: Novela nacional
Favoritos

Partilhar

Últimos Episódios

Populares