EP 137 Alfredo e Hugo são detidos por Machado

Episódio 137

Neste episódio

Machado (Pedro Hossi) dirige-se a Alfredo (Luís Esparteiro) e diz-lhe que encontraram as suas impressões digitais no veneno que matou Catarina (Maria José Paschoal), pedindo-lhe uma explicação plausível ou, caso contrário, será considerado suspeito do homicídio.

Alfredo fica nervoso e confuso com as acusações. Patrícia (Leonor Seixas), revoltada, defende Alfredo. Machado pede-lhe para continuarem o interrogatório num sítio mais calmo.

Lucas (Filipe Vargas) pede desculpa a Raquel pelo comportamento de Marcos (Pedro Teixeira), e conta que Nuno (Diogo Lopes) já está a tratar de afastá-lo. O engenheiro refere, ainda, que espera que João (Isaac Alfaiate) recupere rapidamente para se livrarem também de Rita (Maya Booth). De seguida, Lucas acaba por convidar Raquel a ficar na Herdade.

Hugo (Rodrigo Paganelli) entra em casa e conta que Alfredo foi levado para a Judiciária, indiciado de ter mortado Catarina.

Machado quer saber onde estava Alfredo quando Catarina morreu. O caseiro responde-lhe que deveria estar a trabalhar, e mostra-se desiludido por Machado estar a duvidar dele.

Joana (Marina Mota) tenta ligar a Nuno, mas o advogado não atende. Carlos (João Vicente) diz que vai à polícia tentar perceber o que se passa.

Machado insiste em saber como é possível que as impressões de Alfredo estejam na embalagem. O pai de Hugo não responde, perde a paciência e falta ao respeito ao inspetor. Machado reage mal e algema-o, avisando-o de que está detido.

Marcos entra alarmado em casa, segura Mateus (Pedro Sousa) pelos colarinhos, e sublinha que não lhe vai dar dinheiro. Mateus implora para o irmão não o abandonar. Marcos ameaça chamar a polícia. Marcos chora e pega na fotografia dos irmãos.

Joana (Marina Mota) lamenta não acompanhar Ornelas, e diz a Sandra (Marta Faial) que espera que Nuno consiga levar Alfredo para casa.

Ornelas cruza-se com Hugo. O jovem ameaça-o, dizendo-lhe que se foi ele a fazer algo para prejudicar Alfredo vai sofrer as consequências. Ornelas quase lhe conta a verdade, mas contém-se e segue caminho.

Detido, Alfredo canta fado emocionado e os outros reclusos elogiam a prestação.

Vitória (Sara Barradas) observa os falcões quando é interrompida por Carlos, que lhe conta que Alfredo ficou detido sob suspeita de matar Catarina. Vitória abraça-o.

Machado e Fonseca voltam a interrogar Isabela (Inês Herédia), e perguntam se Alfredo andou pela Herdade no dia da morte de Catarina. Isabela acha que estão a perder tempo com a pessoa errada.

Nuno não consegue tirar Alfredo da prisão, pergunta-lhe onde esteve quando Catarina morreu, mas ele recusa-se a dizer.

Machado e Fonseca interrogam Joana e ela defende Alfredo. Fonseca diz que Isabela acusou Joana de ter motivos para matar Catarina. A cozinheira responde que ela só pode estar maluca.

Marcos conta a Isabela que Mateus esteve ali e avisa-a para se afastarem para bem longe ou vai dar cabo deles.

Madalena (Anna Eremin) procura João. Lucas avisa que o deixou livre para fazer o que quisesse e ela tem um mau pressentimento.

Patrícia avisa Vitória que não tem cabeça para nada, depois de tudo o que está a viver. A dona da pensão entrega as chaves do café a Vitória para a sua reunião e segue o caminho.

Lucas pede a Madalena para não ajudar mais João, porque tem de ser ele a decidir o que quer fazer da vida. Madalena fica triste.

João conta que foi comprar droga, mas que conseguiu deitar tudo fora e pede a Rita para o salvar.

Machado pergunta como Hugo matou Catarina. O jovem atrapalha-se nas respostas, entrega uma embalagem e diz que foi com aquilo que matou Catarina. Machado avisa-o de que o pai está detido por desrespeito às autoridades, mas que vai fazer-lhe companhia até saírem os resultados.


Sobre «Quer o Destino»

QUER O DESTINO é a história de amor e de vingança de uma mulher que, já adulta, regressa ao local onde foi violada e onde virá a ser surpreendida com a sua capacidade de superação e, também, com algumas das mais vis expressões de maldade humana.

A vida de Vitória, uma jovem ribatejana apaixonada por animais e pela arte da falcoaria, dá uma volta de 180 graus no dia em que é violada e assiste ao homicídio do pai. Com receio de ser também morta, e com o desejo de esquecer tudo o que tinha passado, Vitória foge para Lisboa, com a firme decisão de nunca mais pisar a sua terra natal. Como a vida dá muitas voltas, 14 anos depois, Vitória regressa à casa de família dos seus violadores. É enfermeira e fisioterapeuta da mãe desses homens, Catarina, que sofreu um AVC e está em recuperação. Apesar da dureza de carácter, Catarina, a matriarca da família Santa Cruz, deixa-se prender pela simpatia e pela dedicação de Vitória. Fará tudo por ela até ao momento em que percebe que a sua vida pode pôr em risco a vida dos próprios filhos.

 

Carlos, o capataz da Herdade do Cruzeiro, herdade dos Santa Cruz, namorado de adolescência de Vitória, reconhece-a de imediato, apesar da sua profunda alteração física e psicológica. Depois de saber o que aconteceu 14 anos antes, Carlos põe-se à sua disposição para a descoberta de toda a verdade, com uma única condição: não quer participar em vinganças. No entanto, no decurso da novela, Vitória será constantemente surpreendida com o que é capaz de fazer para vingar a morte do pai e pela forma como uma paixão recente, mas intensa, lhe permite retomar o curso normal da sua vida, de certa forma em suspenso desde a violação.

Esta protagonista, fruto do seu passado, fará muitas coisas criticáveis mas, em boa verdade, será impossível não simpatizar com ela. Apesar do seu percurso sinuoso, consegue vencer os seus medos e os seus inimigos.

Ficha Técnica

Título Original: Alfredo e Hugo são detidos por Machado
Categoria: Novela nacional
Formato: Outro
Favoritos

Partilhar

Últimos Episódios

Populares