EP 198 O melhor Presépio do mundo!

Episódio 198.

Sáb, 25 dez 2021 21:30 TVI

Neste episódio

Aida (Ana Guiomar), Tomé (Pedro Teixeira) e Betinha (Ana Marta Contente) já estão mais animados por causa do vinho e Tomé prepara-se para fazer um discurso. Aida levanta-se logo e diz que também tem um discurso preparado há dias. Betinha já sabe o que a casa gasta e pergunta se não podem já passar para as sobremesas. Aida e Tomé ficam na disputa para discursar. 

Manuela (Inês Herédia) está a contar uma história e estão todos muito divertidos. Fernando (Manuel Marques) assiste, emocionado, a toda aquela algazarra e propõe um brinde. Fernando começa a discursar sobre as suas novas responsabilidades e a mudança de vida e diz que os ama muito. Todos se emocionam. 

Tomé está desgostoso por não haver doces tradicionais de Natal e vai-se vingando no vinho. Tomé finge que gosta dos doces gourmet, mas na verdade só queria rabanadas e arroz doce. Aida mostra-lhe uma lingerie de mãe Natal e ele fica todo entusiasmado. Aida assobia e Betinha aparece com um tabuleiro cheio de doces tradicionais. Tomé delira. 

Natal em todo o seu esplendor: conversas, risos, barulho, brindes, gargalhadas, alegria. Corcovada (Maria do Céu Guerra) olha para aquele quadro e sorri, faz um gesto como se tirasse uma foto e guarda aquele momento na memória. Depois chama a atenção de todos e discursa sobre o amor. Todos se emocionam e brindam felizes.

Ainda é cedo e o largo está vazio. O Padre (Carlos M Cunha) vem da igreja animado e inspirado para o grande evento. O Padre reza para que todos tenham juízo e diz que será um dia memorável.

Florinda (Ana Brito e Cunha) vê Bino (Pedro Alves) a dormir no sofá e vai ter com ele. Junta a sua aliança à dele e emociona-se. Florinda acorda Bino e deseja-lhe um feliz Natal. Bino confessa que tem algumas dores nas costas, mas que tem mais que fazer do que se queixar, pois hoje é um grande dia. Florinda oferece-lhe um presente e diz-lhe que pode dormir na cama. 

Ana Carolina (Beatriz Barosa) traz o xiripiti a Corcovada e pede desculpa por não estarem a ouvir a música habitual, mas é Natal. Corcovada finge-se chateada, mas Ana Carolina sabe que ela está a brincar. Ana Carolina oferece uma flor de crochet a Corcovada, feita por ela e com as agulhas que a avó lhe deu. Corcovada fica emocionada. 

São (Sílvia Rizzo) já está vestida com a sua excêntrica roupa de Rei Mago e acorda Fernando para que se despache a vestir a sua roupa também. Fernando assusta-se ao ver a roupa de São e também não tem vontade nenhuma de vestir a sua. Fernando recusa-se a ser a Nossa Senhora e São acusa-o de ser inseguro. 

Bino já abriu o presente: é um porta-chaves com a sagrada família e Florinda diz-lhe que o pode usar para colocar a chave de casa. Bino comove-se. Ele ainda não superou o facto de Corcovada não ter oferecido prendas e Florinda afirma que tê-lo convidado para a consoada foi a melhor prenda de sempre. Abraçam-se comovidos.

Corcovada já tem a flor no cabelo e diz que não podia ter recebido um presente melhor. Corcovada explica que este ano decidiu não oferecer prendas no Natal, mas que daqui a uns dias vão perceber porquê. Corcovada apressa Ana Carolina, pois têm um presépio vivo para fazer. 

Tomé está de ressaca, deitado no sofá. Tomé pede uma água com gás e um café, mas ninguém o acode. Aida e Betinha aparecem já vestidas para o presépio vivo e Tomé desmancha-se a rir. Elas não gostam e lembram que ele é a vaca. Tomé perde a vontade de rir e vai vestir a sua roupa de vaca.

Vuitton (Beatriz Costa) já está vestida para o presépio e incentiva Louis (Valdemar Brito) a fazer o mesmo, mas ele não está com vontade nenhuma de usar fralda em frente à aldeia toda. São ralha com Louis e diz que não percebe o que se passa com os homens da família. Vuitton fica impressionada ao ver o pai vestido de Nossa Senhora e ele sente-se humilhado. 

Glória (Catarina Avelar) reclama por ser lavadeira e pergunta se pode deitar-se um bocadinho na manjedoura. O Padre (Carlos M Cunha) diz que é melhor não para não baralhar mais as coisas. O Padre começa a organizar o presépio.

Carlos (Rodrigo Paganelli) vem do quarto a reclamar por ter de estar vestido de ovelha, mas ao ver o pai e a mãe juntos, fica logo bem-disposto. Albino goza com o filho por estar vestido de ovelha, mas ele nem se importa e lembra que o pai será o burro. Bino insiste que a ideia do presépio vivo foi dele.

Vemos agora o que deixou o Padre (Carlos M Cunha) boquiaberto: Bino (Pedro Alves) vestido de burro. Todos se riem ao vê-lo e o Padre chama-os à atenção por isso.

Corcovada (Maria do Céu Guerra) chega ao largo e fica maravilhada com aquele cenário. Corcovada diz que está a ser o melhor Natal de sempre e tira uma garrafinha de xiripiti da bolsa. Corcovada dá um gole generoso e suspira de satisfação. 

Bino e Tomé (Pedro Teixeira) discutem sobre o lugar que ocupam no presépio. No meio da discussão acabam por pisar Fernando (Manuel Marques), que reclama com eles. Ainda (Ana Guiomar) afasta São (Sílvia Rizzo), para que esta não a ofusque. Louis (Valdemar Brito), contrariado prepara-se para ocupar o seu lugar na manjedoura. São está muito orgulhosa do filho, mas ele reclama do frio. 

Vemos uma pessoa vestida de peru andar meio cambaleante ali na rua. Vemos o peru aproximar-se e agora percebemos que é Luís Aves (Hugo Sousa) que vem vestido de peru, é o verdadeiro “peru bêbado” levado à letra. 

Estão, finalmente, todos nos seus devidos lugares. É uma visão única e harmoniosa. Todos se entreolham e sorriem, põem de parte as suas diferenças e sentem um verdadeiro orgulho pelo que está ali a ser concretizado. 

Tomé (Pedro Teixeira) diz que falta a estrela e nisto surge Manuela (Inês Herédia) vestida de estrela. O Padre (Carlos M Cunha) diz que só podia ser ela a estrela. O presépio vivo está completo e todos sorriem felizes. Todos estão espantados por Nelinha ser a estrela. Todos acham que deviam ser eles. O Padre pede solidariedade e um aplauso para Nelinha. 

 


Sobre «Festa é festa»

«Festa é Festa» conta a história de uma aldeia, que este ano prepara a maior e melhor festa da aldeia de sempre. Isto porque é o ano em que a maior benemérita/mecenas (D. Corcovada) dessa mesma aldeia cumpre o seu centenário.

Todos querem fazer um brilharete neste festejo, com vista à herança da idosa, não se poupando a esforços (tal como fazem há mais de vinte anos, mas a idosa não há maneira de se finar...), nomeadamente Albino, o figurão da aldeia, que é, nada mais, nada menos, que o Presidente da Junta. Presidente esse que é também o Presidente da Comissão de Festas. E o Presidente da Casa do Povo. E do Clube de Hóquei em Patins. E coveiro. E tudo, basicamente. Um pavão, que se acha o Marcelo da Aldeia. 

Assim, a festa que, supostamente, seria um motivo de concórdia entre toda a população, vai ser tudo menos isso, começando pela sua organização. Isto porque Tomé (dono do café da aldeia e o “Correio da Manhã” de serviço no que toca a coscuvilhices), o grande rival de Albino desde sempre, vai disputar com ele a presidência da comissão de festas, visto o ano passado competir-lhe a ele, mas a festa não se ter realizado por causa da pandemia. Só que Albino jamais lhe dará essa missão num ano tão simbólico, que pode ser o último de Corcovada. Mas, também, porque cedo recebem na aldeia a notícia de que a TVI vai transmitir a festa em direto. E é aqui que toda a aldeia vai querer dar o seu melhor, defendendo cada um dos intervenientes os seus interesses, mesmo que isso colida de frente com os dos outros. 

Também com vista na herança da idosa, em Lisboa, o neto falido da mesma (um “tio” lisboeta, meio pedante) tem o plano de enviar a sua filha (bisneta da idosa) para a aldeia, no sentido de conquistar e construir uma relação com a idosa, mas com a desculpa da filha ir “curar-se” de um enorme desgosto amoroso que acabou de ter, visto o namorado tê-la trocado pela sua melhor amiga. 

E eis que, quando uma jovem lisboeta, altamente cosmopolita e tecnológica... e queque, cai contrariada naquilo que considera um fim-de-mundo, nomeadamente por não ter shoppings, lifestyle e 4G só de vez em quando... 

Tem tudo para correr mal, não fosse a meio do processo encantar-se por um jovem aldeão, que pouco ou nada conhece fora daquela aldeia. Ou seja, duas pessoas de dois mundos completamente diferentes e antagónicos. Este jovem é filho de Albino, mas a antítese do pai. É um rapaz simplório, acólito, trabalhador, mas com uma falta de jeito (e experiência) gritante com as mulheres. Todavia, irá desde cedo sentir o seu coração a palpitar por Ana Carolina. 

Contudo, a chegada de uma família de emigrantes “filhos da terra”, vai agitar, não só a aldeia, como também o coração destes dois jovens, já que dessa família fazem parte os jovens irmãos gémeos, falsos, Louis e Vuitton, um rapaz e uma rapariga que irão despertar paixões em Ana Carolina e Carlos, respetivamente, criando dois triângulos amorosos tão surpreendentes, como inesperados. 

Inesperados serão também os acontecimentos que se sucederão nesta aldeia, cujos habitantes teimam em fazer de cada dia uma “aventura” diferente, com peripécias e conflitos, que parecem não ter fim. 

De forma humorada, pretende-se com Festa é Festa fazer um retrato do Portugal real, das raízes e cultura do seu povo, ficcionando temas do dia-a-dia da vida das pessoas, num universo tão português, como é a aldeia e o seu evento maior: a festa. 

E é assim, que esta aldeia tão portuguesa verá retratada, de uma forma totalmente abrangente e transversal, todos os temas das sociedades atuais, personalizado em pessoas que “se não existissem, tinham de ser inventadas”. 
Foi o caso...

Elenco: Maria do Céu Guerra, Pedro Teixeira, Ana Guiomar, Pedro Alves, Ana Brito e Cunha, Sílvia Rizzo, Maria Rueff, Manuel Marques, Inês Herédia, Aldo Lima, Carlos M. Cunha e muitos mais.

 

Produção 
Ana Antunes
Realização
António Borges Correia
Nuno Franco 
Rodrigo Duvens Pinto
Pedro Brandão
Cenografia
Catarina Amaro
Produção Musical
António Lopes
Sonoplastia
Luís Mendes
Direção de Produção
Pedro Miranda
Consultoria Geral
José Eduardo Moniz
Direção Artística
Hugo de Sousa
Direção de Conteúdos e Produção
Gabriela Sobral
Direção de Entretenimento e Ficção TVI
João Patrício, Lurdes Guerreiro, André Manso
Diretora de Entretenimento e Ficção TVI
Cristina Ferreira
Diretor Geral TVI
Hugo Andrade
Uma Produção Plural para a TVI
 

Ficha Técnica

Título Original: O melhor Presépio do mundo!
Categoria: Novela nacional
Favoritos

Partilhar

Relacionados

Últimos Episódios

Populares