EP 1 O inspetor Diogo tem alvos na mira

Diogo chega ao escritório de Margarida e mostra os processos de Teresa, Omar, Khalef e Al-Husayni e pede-lhe para conseguir mandados para os colocar sob escuta.

Qua, 22 mai 2019 19:15 TVI

Neste episódio

Há 8 anos estávamos em Al Aradi, a capital de um país no norte de África. Teresa e Gustavo saem do hotel com os respetivos trolleys quando se deparam com uma manifestação. Teresa cruza o olhar com um dos manifestantes, Omar.

Voltamos ao presente e a Lisboa. Fredy, Glória, Adão e Leandro assaltam uma bomba de gasolina e festejam o feito à chegada da oficina de Fredy.  Al-Husayni chega a uma cave com os bidões roubados por Fredy e vemos Gamal rodeado de material para fabricar bombas.

A casa de Teresa está caótica e com vários objetos derrubados. Lídia visita Teresa, e esta diz à mãe que Alexandre lhe bateu e Lídia assente que ela devia ficar do lado do marido.

Diogo e os inspetores invadem a cave de Al-Husayni, mas este já não está lá, e Margarida pede a Diogo para não perder Omar e Teresa de vista, dado que as escutas foram autorizadas. Teresa escreve uma carta e recorda o seu passado com Omar, pega na sua mala de viagem e sai de casa. 

Gonçalo e Tomé despedem-se da mãe e antes de irem para o aeroporto, vão até um bairro degradado para Gonçalo pagar uma dívida de droga, mas o mafioso diz que aquele dinheiro não chega e fica-lhe com a mota, como garantia.

Teresa vai visitar o pai à penitenciária e Vítor diz-lhe que vai sair em breve, e ela conta que decidiu ir para fora por uns tempos. Teresa conduz e recorda Alexandre a acusá-la de ter um amante e a bater-lhe. Para o carro, Omar entra e beijam-se. Diogo, Tavares e Margarida veem a localização de GPS de Teresa, e Diogo assente que eles se dirigem para a estação.

Mega-operação em Santa Apolónia, Diogo chega e Chaves diz-lhe que encontraram uma mochila. Um repórter dá a notícia da ameaça de bomba e Tavares anui que Margarida devia estar afastada daquele caso, por estar a trabalhar com o ex-marido.

Fredy está de volta da mota de Gonçalo, quando Glória entra em pânico, e percebem que foi Al-Husayni que fabricou a bomba das notícias. Fredy quer ir a uma cabine ligar à polícia, mas aparece Leandro com Gamal, que lhe aponta uma arma à cabeça. Um operacional da brigada de minas e armadilhas abre a mochila, e constata que apenas contém material escolar.

Teresa e Omar tomam café no aeroporto e ela está visivelmente nervosa. Margarida e Tavares estranham que Omar e Teresa estejam no aeroporto e um elemento da PJ conta que ouve uma denúncia, onde falavam da bomba.

Gamal obriga Glória a transportar a bomba para o local escolhido, sob ameaça de Fredy morrer. Glória entra no aeroporto com uma mochila e segue as indicações de Gamal. Diogo dirige-se à pessoa que fez a denúncia e fica a saber o que está a acontecer na oficina de Fredy. Teresa e Omar levantam-se do café e dirigem-se às portas de embarque. Glória fecha-se na casa de banho desesperada. Diogo arromba a porta de casa de Fredy e Gamal dá um tiro na cabeça, e Fredy informa a policia judiciária que a bomba está no aeroporto. Glória dirige-se para a saída e grita que está uma bomba na casa de banho, o pânico instala-se no aeroporto e dá-se uma violenta explosão.

 

 

 

 


Sobre «Prisioneira»

Um médico muçulmano, revolucionário mas não fundamentalista, luta por um mundo mais justo e menos fraturado.

Apaixona-se loucamente por uma portuguesa e resgata-a de uma vida pouco fértil de amor.

No entanto, este resgate torna-se num cativeiro que ninguém previra e num combate desigual pela guarda de uma criança.

A intriga, que decorre entre Lisboa e um país do Magrebe, é protagonizada por um amor entre crenças e tradições diferentes, para sempre afetado por um atentado terrorista.

Ficha Técnica

Título Original: O inspetor Diogo tem alvos na mira
Categoria: Novela nacional
Favoritos

Partilhar

Últimos Episódios

Recomendados

Populares